Após a leitura, classificarei os livros assim:
Péssimo [0] Ruim [*] Regular [**] Bom [***] Muito Bom [****] Excelente [*****]

Cash - A Autobiografia de Johnny Cash [***]







Johnny Cash
280 Páginas
Editora Leya




"Ele era o "Man in black", uma lenda da música country, e o trovador americano por excelência. Nesta autobiografia emocionante, Johnny Cash diz tudo sobre seus altos e baixos, as lutas e vitórias conquistadas a duras penas, e as pessoas que o influenciaram durante toda sua trajetória. Cash desfaz mitos e descreve sem piedade sua história. Das alegrias da sua infância em Dyess, no Arkansas, ao estrelato em Nashville, no Tennessee. Da emoção de se apresentar com Elvis, a suas batalhas contra com o vício em drogas e álcool e a devoção de sua esposa, June."

Um comentário:

Jorge Fernandes Isah disse...

Livro de leitura saborosíssima!

Johnny Cash é um ícone, todos sabemos. E um cara envolvido pelo "lado negro" da vida, mas em seus momentos "bons" parecia muito legal, divertido às vezes, um amigo sincero, e um "bon vivant".

Cash relata, em sua autobiografia, a sua trajetória de garoto interiorano no Mississipi, ajudando a família nas plantações de algodão, até o estrelato, o declínio, e sua ascensão novamente como um dos maiores músicos populares do sec XX.

Sou suspeito para falar, pois gosto demais de J.C., especialmente por suas canções sempre revelarem um pouco da sua alma conturbada na busca permanente de paz (e, acho, encontrou-a no final da vida).

Cash fala de quase tudo, família, música, show business, indústria fonográfica, casamento, filhos, amigos e amigas, brigas, drogas, internações, e... sobre a sua fé cristã.

Leitor e estudioso contumaz da Bíblia, não se envergonhou de dedicar muitas páginas a defender a sua fé, não como um apologista, mas como alguém que buscava e queria viver a verdade. Infelizmente, nem sempre foi possível.

Lá pelo final do livro ele emite uma opinião de não considerar a Escritura totalmente inspirada, mas uma boa parte dela apenas. Isto definitivamente me decepcionou, pois toda ela é inspirada e verdadeira, e, para um crente professo, também deveria ser.

É um ótimo livro para se conhecer mais do mito Johnny Cash, já falecido, mas também do homem em conflitos intermitentes consigo mesmo e com o mundo.