Após a leitura, classificarei os livros assim:
Péssimo [0] Ruim [*] Regular [**] Bom [***] Muito Bom [****] Excelente [*****]

Outra Volta do Parafuso [***]


Henry James
Abril Coleções
192 Páginas
"Esta novela de terror narra estranhos episódios ocorridos em uma casa de campo inglesa, onde duas crianças vivem com sua governanta e uma empregada. Numa estrutura narrativa brilhante, Henry James deixa a critério do leitor decidir se está diante de uma verdadeira história de fantasmas ou do fruto da alucinação da governanta. Tradução: Brenno Silveira; Contem 16 páginas que explicam a importância do autor e da obra na literatura universal."

Um comentário:

Jorge Fernandes Isah disse...

Ouvira falar deste livro do James, e a euforia com que o descreviam fez-me comprá-lo, por uma bagatela, em um supermercado de BH: R$ 5,99.

Sempre se referiam a ele como uma novela de suspense e terror e, pela fama de James como romancista, achei que valia a pena iniciar a leitura por ele, a despeito do gênero não ser do meu agrado.

Tudo seguia o curso natural do que me haviam dito, e, no início do livro, pareceu-me que o autor demorava um pouco a engrenar a história, mas depois de engrenada, percebi que parar de ler era uma empreitada difícil.

O pano de fundo são aparições sobrenaturais [já percebíveis nas primeiras páginas] que mudam por completo a vida das pessoas que moram em Bly. Mas é o pano de fundo, pois o autor na verdade usa-o para falar de algo muito mais importante: a percepção da realidade, o que vemos, o que sentimos e imaginamos, e como reagimos diante delas, de maneira que as relações pessoas tomam um aspecto diferente à medida que a objetividade, de certa forma, é alterada pela subjetividade de um dos personagens. Pode ser que alguém esteja realmente a ver o que os outros são incapazes de fazê-lo, mas pode também ser que esse alguém esteja criando uma ilusão, como resposta ao que lhe acomete ao redor, criando um mundo de angústia, aflição, dúvidas, mas de cuidado, solidariedade, e, também, amor.

Não farei uma sinopse porque, como dá para ver em outros livros de ficção aqui comentados, não quero antecipar o enredo e estragar o prazer do leitor. Também não é o meu objetivo, visto que nunca gostei de ler resenhas de livros e filmes [se é para contar o livro e o filme, prefiro lê-lo e assisti-lo].

Portanto, fica a dica: leia esta pequena novela, não como sendo apenas um livro de suspense, mas um livro em que a realidade e as relações interpessoais [suas nuances e alterações e sentimentos e percepções] são os personagens principais.

Boa leitura!