Após a leitura, classificarei os livros assim:
Péssimo [0] Ruim [*] Regular [**] Bom [***] Muito Bom [****] Excelente [*****]

Sacrifício e Domínio [***]








Gary North
136 Páginas

"O que se torna aparente a partir de Atos é o amor que os membros da igreja tinham entre si. Eles também tinham considerável confiança no julgamento econômico sadio dos apóstolos, a quem confiavam o dinheiro da igreja... O grau de compartilhamento revela mais que uma companhia de seguro em ação. Existia verdadeiro sacrifício doador"

9 comentários:

Anônimo disse...

Já percebi que falar em dinheiro na igreja tem certo um receio.
Por que digo isso?
Se reparar, vc deu seus comentários de todos os livros que vc leu dessa pagina do seu blog e só faltou essa aqui.
Gostaria de entende pq não deu seu comentário a respeito desse livro éde grande importância saber o que pensa sobre nos dias de hj sobre os lideres de hoje, como manipulam os fieis a doarem o que tem.
Será que é medo de dizer a verdade?
Omitir a verdade tb é uma falta grave.
Muitas igrejas cobram os dízimos dos fieis e até ameaça com maldições se não terem. Isto está certo?
Omitir a verdade que o dízimos não é mais obrigatórios e sim ofertas voluntárias como Paulo ensina.
Por que será que o lideres não dizem a verdade?
Será por medo?
Será que se falar a verdade perderam a regalias que os dízimos trazem para eles por isso ficam em silêncio?
Não aqui dizendo que vc dar a décima parte de tudo que vc ganha é errado e sim obrigar, ameaçar seus fieis a darem algo que simplesmente um mandamento exclusive para os judeus e é um mandamento do antigo testamento já que Jesus cumpriu todas as leis.
Sei que não irar postar esse meu comentário, mas reflita aqui o que lhe digo.
Você comentou todos os livros, mas falta esse aqui tb.

Tenha uma boa tarde.


Jesus Cristo vive!

Jorge Fernandes Isah disse...

Anônimo,

sua pressa em me julgar é maior do que o tempo que eu tenho para terminar a leitura. Como ainda estou no início, não encontrei algo que pudesse me levar a postar um comentário. Uma boa idéia seria você comprar o livro e lê-lo para inteirar-se sobre o assunto.

Nunca deixo de comentar um livro, senão, não haveria necessidade do blog, concorda? Acontece que nem todos eu faço postagens sequenciais, deixando para postar um comentário ao final da leitura. Por estar na página 36, acho que o meu comentário demorará um pouco ainda... é que faço múltiplas leituras, trabalho, tenho as atividades familiares, na igreja, e nem sempre dá para manter o blog atualizado do jeito que gostaria; até, porque, tenho outros blogs também.

Mas deixe estar que comentarei o livro por aqui.

Agora, quanto à sua afirmação, somente um tolo dizimaria ou ofertaria por causa de ameaças, a menos que ele também tenha interesses escusos de fazer um "negocinho" ou uma negociata com Deus. O fato é que Deus não se sujeita a isso. O que ele promete, está prometido, o que não promete, jamais prometará... Esses egoístas e interesseiros sequer conhecem a Deus.

Dizimamos e ofertamos porque o Senhor é aquele que nos deu e dá tudo o que temos, desde a vida até o sustento dela, sempre cuidando dos seus eleitos em amor, por sua graça. Fazemos isso por gratidão e obediência, sabendo que a obediência é também uma forma de gratidão, por tudo o que tem nos dado, quando mereceríamos incontinentes o inferno e nada mais. Quando as pessoas dão alguma coisa procurando obter algo em troca, zombam do Senhor, e mostram a sua verdadeira face, servindo a Mamom.

Se você não está disposto a ser obediente nem grato a Deus dizimando e ofertando, o problema é seu.

Se você não confia nos líderes da sua igreja para dizimar ou ofertar, saía dela e procure uma igreja onde o dinheiro seja empregado na obra de Deus, não para enriquecimento pessoal.

O certo é que o padrão bíblico para o crente é dizimar e ofertar.

Porém, parece-me que o autor do livro vai muito além desse assunto.

Depois de ler o livro eu lhe conto, ok, sr. ou sra. anônimo [a]!

Cristo o[a] abençoe!

Jorge Fernandes Isah disse...

Posso garantir que o livro é muito bom, e vai muito além da simples questão de se dizimar ou não, se o dízimo é para a Igreja ou apenas para Israel; pois o princípio adotado pelo autor, e revelado em Atos dos Apóstolos, é da confiança e sujeição a Deus; de confiança e sujeição à Igreja; da caridade não meramente retórica mas factual.

Darei mais pormenores à frente. Deixo uma frase que postei no facebook, uma conclusão ao que li em parte do livro:
"A Igreja é chamada à caridade voluntária, pelo princípio da propriedade privada, de se abrir mão de parte ou do todo para a igualdade econômica. O socialismo dissemina o roubo qualificado, tornando o Estado em um criminoso potencial, que ameaça e subtrai através do terror".

Jorge Fernandes Isah disse...

Há alguns pontos interessantes no relato de Atos sobre dinheiro:
1) Os membros ricos da igreja venderam suas posses e depositaram-na aos pés dos apóstolos; por confiarem em Deus [de que ele provisionaria e os sustentaria no futuro; e assim, trocavam um futuro aparentemente garantido por outro realmente garantido pela fé] e confiarem na igreja;
2) Ananias e Safira, buscando enganar os apóstolos, venderam também sua propriedade e depositaram parte do valor, dizendo ser o valor completo. Não havia nenhuma obrigatoriedade de se vender tudo e depositar tudo aos pés dos apóstolos, mas o que eles fizeram de grave foi mentir e buscar uma autoexaltação.
Deus não divide sua glória com ninguém, e o que eles queriam era enganar a igreja e terem uma glória imerecida, revelando que não confiavam em Deus [não estavam dispostos a "trocar" o seu aparente futuro], não confiarem na igreja, além de mentirem e fraudarem.
Pedro lhes diz que não haveria problema se tivessem retido parte do dinheiro para si ou o todo, mas quando mentiram mostraram o real desprezo em seus corações por Deus e pela igreja.
3) O dinheiro era usado para o sustento das famílias mais pobres, especialmente as viúvas.
4) O princípio da propriedade privada não é quebrado; mas a ação daqueles irmãos serviu para mostrar que o caminho era a comunhão em todos os níveis, não por imposição de lei ou norma, mas pelo desejo individual de cada um em dispor daquilo que era seu, livremente.
5) A fé e o amor por Deus foram colocados acima dos recursos financeiros, acima dos meios de sobrevivência convencionais, acreditando que é melhor dar do que receber. De tal forma que a confiança em Deus proporcionou-lhes ser participantes da bênção de compartilhar e sustentar aquele irmão que sofria. Como Paulo diz: quando um membro do Corpo sofre, sofre todo o Corpo. Assim, o Corpo foi suprido em suas necessidades.
O exemplo da igreja primitiva nos leva a refletir que para nos distinguir do mundo, e para que as pessoas nos vejam como emissários de Cristo, o nosso testemunho não pode constar apenas de palavras mas também de ação; para que reconheçam em nós que somos do Senhor, e que as coisas velhas já passaram, e tudo, realmente se fez novidade.
A igreja primitiva demonstrou desapego ao dinheiro, de forma que se cumpriu o verso: aquele que muito tem, dele muito será exigido; e a exigência é em todos os aspectos, inclusive, financeiro.

Anônimo disse...

Muito bom seus comentários a respeito do livro.

Peço desculpas, não foi minha intenção julga-lo e sim buscar informações.

Vermos nós dias de hj tantas coisas erradas quando envolve dizimo e ofertas no meio das lideranças que se dizem cristã.E nós obrigam aceitar suas condutas e não temos o direito de falar sobre essa maneira grotesca de agirem.

Antigamente os pastores era sinonumo de humildade, viviam uma vida simples sem luxo,ostentação, buscando ajudar os necessitados como vc mesmo citou na parte 3

"O dinheiro era usado para o sustento das famílias mais pobres, especialmente as viúvas."

Hj que vermos lideres gananciosos procurando viver uma vida de regalias, de prazeres em mansões em suas enormes piscinas, carros importados, desfrutando uma vida de prazeres em seu momentos de lazer, em seus yates, viagens em hotéis 5 estrelas, comendo do bom e do melhor dessa terra, enquanto as ovelhas comendo migalhas.
Inventam promessas mirabolantes de prosperidade pra arrancar o coro da ovelhas, já não ficam satisfeitos só com a lã(dízimos)

Aprendi que o dizimo não é mais um mandamento obrigatório pq o apostolo Paulo era contra praticas do judaísmo na era do Cristianismo e ensinava sim a contribuir conforme o que propôs em seu coração.



Por isso vermos o nome do Senhor Jesus sendo escarnecido pelos pecadores por esses lideres gananciosos que só pensam em dinheiro.
Por aquele pastor que trabalha com sinceridade sem interesse passa a se julgado tb, pq acharem que todos os pastores são iguais.



Admiro vosso trabalho aqui e sempre leio quando tenho tempo.

Deveria fazer um estudo sobre isso, se devemos seguir ou não praticas e rituais judaicos, o que vc acha?
Se vc fizer comunique-me pelo meu email:edsssilva@msn.com
Desculpe mais uma vez caro irmão Jorge Fernandes Isah, a minha intenção não foi julga-lo.

Que Deus te abençoe sempre em o nome do Senhor Jesus.

Anônimo disse...

Aproposito.

Quais livros vc recomenda sobre devermos ou não seguir certas leis e rituais do antigo testamento?

Ficarei agradecido pela ajudar.

Jorge Fernandes Isah disse...

Anônimo [a],

sem problemas; mal-entendidos acontecem... Obrigado por seus comentários e por acompanhar o blog.

Sobre a lei, se ela prevalece para os dias atuais, vou-lhe indicar alguns textos no meu outro blog, o Kálamos:

Lei e Graça: http://kalamo.blogspot.com/2010/12/lei-e-graca-revelacao-divina.html

A rejeição da Lei e a abolição do Evangelho: http://kalamo.blogspot.com/2010/12/rejeicao-da-lei-e-abolicao-do-evangelho.html

E a série, Cristianismo, Estado e Justiça, dividida em três partes [vai o link da parte 1, as outras, ficará fácil para você encontrar no blog. Basta ir em Textos Selecionados, e em Apologética e Outros]: http://kalamo.blogspot.com/2011/01/cristianismo-estado-e-justica-parte-1.html

Há um ebook no site Monergismo muito bom, do Dr. Greg Bahnsen, que se chama "Lei e Evangelho": http://www.monergismo.com/textos/livros/introducao-teonomia-debate_greg-bahnsen.pdf

Bem, acho que é isso. Se puder ajudá-lo em mais alguma coisa, me diga. Uma questão que você deverá sempre distinguir é o que é tradição dada por Deus, a qual devemos seguir e obedecer, e o que é tradição dos homens, segundo os homens, como muitos israelitas faziam e ainda fazem, como a ICAR também faz [toda a indumentária e o rito do sacrifício/comunhão na missa] e muitas igrejas evangélicas têm se esmerado em fazer em desobediência a Deus. O culto é simples, a liturgia simples, nada da ostentação e pirotecnia que se vê hoje, infelizmente.

Deve ser para louvor e glória do nosso Senhor, e não como uma forma de autoexaltação e satisfação carnal.

Grande abraço!

Cristo o abençoe!

Anônimo disse...

Obrigado.Vou indo lá, agora mesmo pesquisar os links que vc recomendou.

Aproveitando.

Vc já se perguntou a si mesmo ou perguntou a Deus pq Ele "operar tantos milagres" nessas igrejas que pregam a teologia da prosperidade, de dar o seu tudo, fazer sacrifício do tal fogueira santa, toalhia ungida, martelo da justiça etc?

Eu não acredito que é tudo mentira, tanta gente sendo curado de enfermidades que são mostrados na tv, câncer de pele e depois a pessoas e crianças voltam curados, testemunhos de pessoas que afirma que fizerem isso, venderam tudo e fizeram sacrifícios (em dinheiro) e obterem respostas de Deus nessas igrejas.

Os lideres dessas igrejas usam costumes da lei (versículos) para realizar seus planos de arrecadação, dizendo que se vc dar seu tudo, fazer seu sacrifício receberá o tal milagre que tanto procura em qualquer área da vida.
Isso não confunde sua cabeça?
Eu mesmo já fui manipulado por essa tal teologia da prosperidade, só creio mais pq comecei a reparar que vida financeira não mudava e comecei a notar que os lideres começaram a mostrar que vivem em plena regalia.
Como não sou “bobo”(mas acabei sendo levado pela conversa da tal prosperidade.heheh)Então comecei a questionar a respeito disso.
O que acha desses supostos milagres que acontece nessas igrejas que precisa fazer isso ou aquilo pra ser abençoado por Deus?

A minha certeza dos meus criticas foi mais sustentada quando um suposto líder espiritual de grande repercussão no Brasil acusou de maneira grotesca que as igrejas pentecostais em seus culto manifesta demônio e 99% dos cantores cristão são endemoniado e minha tristeza aumentou quando esse líder e seus subordinados colocaram como ex. Ana Paula Valadão que admiro muito seu trabalho de louvor e adoração no grupo diante do trono.Acusando de ta manifestada com demônio do cai cai. É mole?
Triste isso.

Gostaria de saber a sua opinião, como homem de Deus a luz da palavra (bíblia sagrada)

Deus te abençoe em o nome de Jesus.

Tenha uma boa tarde.

Jorge Fernandes Isah disse...

A minha opinião é a mesma de Paulo: "Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras" [2 Co 11.13-15].

E ainda: "Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema" [Gl 1.8-9].

Então, não me aflijo com isso, nem me preocupo com os sinais, pois o mesmo Paulo alertou: "Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos" [1Co 1.22-23].