Após a leitura, classificarei os livros assim:
Péssimo [0] Ruim [*] Regular [**] Bom [***] Muito Bom [****] Excelente [*****]

Torturado Por Sua Fé (****)




Haralan Popov
167 páginas

"O propósito deste livro não é mostrar a degradação dos homens - o expoerimentei dia e noite durante mais de treze anos. O seu propósito é mostrar o irresistível amor de Deus. Se tenho de ressaltar algo neste livro, que seja a verdade avassaladora do amor de Deus em meio à bestialidade humana"
De um modo autêntico e comovente, Haralan Popov nos conta as suas experiências nas prisões comunistas da Bulgária. Sua posição como pastor da maior igreja evangélica daquele país tornou-o um alvo especial da lavagem cerebral comunista. Suas experiências de prisão, tortura e sofrimento duraram treze anos.
Nos anos de prisão, em diversos lugares, Haralan Popov continuou seu trabalho para o Senhor. Depois dos treze anos de aprisionamento, ele se tornou um dos líderes da Igreja Subterrânea, que veio à existência quando a igreja oficial passou a ser controlada pelas autoridades comunistas. (4a. capa).

4 comentários:

Jorge Fernandes disse...

A leitura do livro é chocante, tal a brutalidade, a loucura e hediondez dos torturadores comunistas.
O Pr. Popov passou momentos de extremo sofrimento, algo inimaginável para nós brasileiros, confortavelmente "dormindo" em berço esplêndido.
O que mais assombra é o motivo pelo qual foi encarcerado, torturado, condenado e, por fim, feito trabalhador escravo do regime comunista búlgaro: pregar o Evangelho de Cristo.
Ele e tantos outros nunca cometeram um crime, mas diante do Evangelho o mal se materializa em injustiça, perseguição, depravação, materialismo e sadismo institucional.
Seria bom que os simpatizantes do socialismo, a esquerda festiva e burra que como o tolo alegra-se em ser enganada, lesse o relato de Haralan Popov, e tantos outros disponíveis no mundo ocidental.
Aos que acreditam que o esquerdismo é inofensivo, o relato dos treze anos de sofrimento na prisão comunista talvez tire a máscara do marxismo, e alguns poucos vejam a verdadeira face do mal.
Em contraste à dor física e mental a que foi submetido o pr. Popov, em seu relato, vemos um servo de Deus, um homem cujo Senhor fortaleceu-o nos momentos mais críticos, deu-lhe esperança, fé, e em momento algum quebrou-lhe a confiança no Deus único e vivo, o Todo-Poderoso Senhor do universo.
Ali, Haralan pôde pregar o Evangelho de Cristo, testemunhar o amor do Senhor, e ser instrumento de Deus para a salvação e condenação de todos que tiveram acesso a ele.
No fim das contas, o que vemos é a soberania de Deus destacada, e os Seus propósitos cumpridos na vida de todos aqueles homens, algozes e vítimas.
Porém, é impossível não se indignar, sofrer, e visualizar a perversão humana.
O ateísmo, pai do materialismo, torna homens e mulheres em objetos, os quais podem ser destruídos sem pretexto algum, assim como o consumismo tem escravizado, esvaziado e destruído milhões de vidas.

Jorge Fernandes disse...

O relato do pr. Popov é, sobretudo, o do poder e graça de Deus. Em lugares insalubres, sujeito a todo tipo de provação e necessidades, apenas o poder e a misericórdia do Senhor poderiam mantê-lo vivo; não só vivo, mas também ativo na pregação do Evangelho de Cristo.
Durante a leitura, veio-me dois questionamentos:
1) Se não consigo resistir ao pecado mais simples, como uma mentirinha aparentemente inconsequente ou um pensamento impuro, e assim, negar ao meu Senhor, seria capaz de, diante de tanta adversidade e sofrimento, manter firme a minha fé?
2) Enquanto muitos de nós está mais preocupado consigo mesmo, com o seu orgulho, vaidade e pressunção, o que poderia ser feito para que, em primeiro lugar, nos despojemos de qualquer soberba e nos curvemos diante do nosso Senhor e, o que pode ser feito para minimizar a dor dos que sofrem por Cristo?

Não tenho uma resposta pronta, mas sei que, no momento em que a tivermos, estaremos realmente testemunhando a Cristo, Seu Evangelho, e cumprindo o mandamento de amar a Deus e ao próximo. E o bom Deus estará habitando em nós, e seremos um com Ele, assim como Cristo é um com o Pai.

Vale a pena ler a experiência do pr. Popov, e ainda mais, ver como Deus agiu na sua vida, fazendo-o um testemunho vivo para a glória do Seu nome.

Joelson Gomes disse...

Olá Fernandes, quero parabenizar vc pelo blog. Seu programa de leitura é bom e disponibilizar o mesmo ajuda na orientação de novos leitores. Continue postando o que le e se possivel sempre com um comentário. Um abraço,

Joelson Gomes
http://gracaplena.blogspot.com

http://historiacongregacional.blogspot.com

Jorge Fernandes disse...

Joelson,
obrigado pelo comentário, e por estimular-me.
Que Cristo o abençoe!
Abraços