Após a leitura, classificarei os livros assim:
Péssimo [0] Ruim [*] Regular [**] Bom [***] Muito Bom [****] Excelente [*****]

Todas as Fontes Estão em Ti (***)


Carlos Nejar
Editora Eclesia

"O 'Amado' diante do qual a poesia de Carlos Nejar se quebranta e deslumbra é o mesmo que o monarca Salomão reverencia em seus Cantares, ou João de Yepes: o Senhor, cuja aproximação divina pode ser percebida pelos sentidos naturais (aromas, sabores, luzes, cores, toques, músicas, júbilos).
Todas as fontes estão em Ti é revelação, ciência amorosa da alma, através de uma linguagem clarividente, inaugural" (Texto extraído da orelha da capa).

Um comentário:

Jorge Fernandes disse...

Sempre li poesias não muito preocupado com o conteúdo ou forma, mas pela musicalidade dos versos. Já li muitos poemas com rimas e sem musicalidade, e outros sem uma rima sequer mas musicalmente perfeitos.
De certa forma, isso escondeu por muito tempo o meu desejo de entender poesia, e de enquadrá-la ou rotulá-la. Acabava deixando o lado racional para lá, e dizia para mim mesmo: o importante é a sonoridade das palavras.
Bem, isto é verdade, mas o conteúdo é fundamental, a mensagem que toda a forma de arte tem o dever de conter. Portanto, não me agrada poemas construídos a partir da estética ou forma, num exercício intelectual estéril, e nulo de resultados (no sentido da mensagem que ele não tem ou o poeta foi incapaz de transmiti-la).
Este é o primeiro livro de Carlos Nejar que estou a ler. E ele é o caso do poeta musical e substancial em conteúdo.
Não sei se a sua fé é uma fé bíblica, completamente firmada em Cristo nosso Senhor, o qual é o Amado, tema do livro. Mesmo não concordando com todas as mensagens, deleito-me na essência do livro: a reverência a Cristo; além de Nejar ser um poeta de versos claros, concisos e diretos. Ainda assim, há a proposição clara do efeito metafísico à figura do nosso Senhor.
Não é um livro bíblico, nem de salmos contemporâneos como a editora nos quer crer. Mas como poesia é um livro a ser lido e regalado.